Crítica do episódio 7 da segunda temporada de Gotham: 'Monstrinho da mamãe'

Depois das grandes reviravoltas no episódio da semana passada, vários de nossos vilões no episódio desta semana Gotham tomam muitas voltas diferentes, enquanto o Pinguim sofre uma grande perda, Edward Nygma torna-se um com a outra pessoa em sua mente e as verdadeiras cores de Theo Galavan começam a vir à tona. Além disso, Silver St. Cloud envolve Bruce em volta daquele dedo maligno dela.

Eu nunca senti tanta pena de Selina como senti nesta semanaGotham, onde gostei de sua personagem do início ao fim. Não sei o que eu mais amei: ela dando a maior sombra de todos os tempos para Alfred, que você deve se lembrar como aquele abusador temporário de crianças algumas semanas atrás (embora eu desejasse que o futuro detetive na sala tivesse percebido de alguma forma), ou ver a Silver arrancando 180 no total e sendo essa bruxa vilã que fica toda psicopata na Selina, que não aguenta (cara, isso foi intenso).

Infelizmente, porque as falhas sempre seguem a escritaGotham, a última cena em que Selina confronta Silver na frente de Bruce acaba em uma bagunça horrível, só porque os escritores não podiam fazer seu personagem dizer “Oh, a propósito, Bruce, enquanto você estava na cozinha antes, o loirinho ali ameaçou mata-me se algum dia voltar a vê-lo. Achei que você deveria saber. ” Deus me livre que a lógica seja usada emGothamquando necessário, pois Selina é retratada como uma namorada atrevida e ciumenta, onde ela acaba parecendo a má. Não me entenda mal, Selina é todo tipo de atrevida, mas a maneira como ela foi escrita nesta semana naquela cena era do tipo errado. Não estou dizendo que Bruce teria necessariamente acreditado em Selina se ela tivesse explicado tudo; no entanto, teria havido pelo menos um tiro 50/50. Porque Selina expressou as coisas da maneira que ela fez, Silver finge que está chateada e vai embora, enquanto Bruce ataca Selina. Hormônios adolescentes estúpidos, Bruce; isso é tudo que vou dizer.

Cory Michael Smith rouba o show esta semana, enquanto Nygma entra em um estágio quente onde ele cede e se torna um com o louco. Embora eu ainda ache a morte da Sra. Kringle prematura e triste, este é o último prego no caixão que precisávamos para Nygma, porque agora estamos entrando em um novo capítulo onde ele se entregou a seu lado mais sombrio e insano. Estou animado para ver o que Smith fará com esse personagem nos próximos episódios, porque esse novo desenvolvimento fez a 2ª temporada ficar muito mais interessante para mim.

Depois, há o banho de sangue total que é Penguin, que vai atrás de Theo com Butch agora livre do controle da mente de Zsasz, e a querida Mama Oswald sendo assassinada por Tabitha porque foda-se ter uma vilã que tem um bom desenvolvimento para ela quando você pode apenas tenha uma máquina de matar de boa aparência, sem mais nada a acrescentar. Robin Lord Taylor o mata com sua devastação e raiva mais tarde no episódio, a ponto de eu não ter ideia de como tudo isso iria se desenrolar. A melhor cena de toda a hora foi, sem dúvida, a invasão dos Pinguins na grande festa, onde Oswald habilmente tem todo o seu pelotão vestido como ele para enganar o GCPD. Só posso imaginar como deve ter sido divertido para os figurantes se fantasiarem de Pinguim, embora a visão de todos os cadáveres tornasse a coisa toda também bastante horripilante.

Enquanto Penguin falha em matar Theo, Gordon agora descobriu quem Theo realmente é e o que ele está tramando e, assim, consegue um adversário perigoso. Tudo o que direi sobre isso é que esses episódios restantes da primeira metade serão algo para ficar de olho, porque as coisas estão prestes a esquentar bastante. 'Ajudante da mamãe' foi outro episódio sólido deGothamque foi, mais uma vez, atormentado por algumas falhas de escrita importantes.

Gotham vai ao ar às segundas-feiras às 8 / 7c na FOX.

[Foto via FOX]