Crítica do episódio 16 da segunda temporada de Gotham: 'Prisioneiros'

Depois de toda a loucura que aconteceu na semana passada, o Gotham continua de onde paramos, enquanto Gordon é colocado no inferno na prisão enquanto Oswald se aproxima de seu pai, cuja família não gosta do mais novo membro de sua família.

Embora não tenha sido um grande problema nas últimas semanas, esses episódios recentes estão lidando com muitas histórias semana após semana. Foi bom para uma mudança que 'Prisioneiros' não se concentrou em muitos enredos esta semana e apenas se concentrou no arco de Gordon, bem como na família de Oswald, porque às vezes, pode ser demais. Isso vai soar muito estranho por causa das circunstâncias, mas este foi na verdade um dos meus episódios favoritos de Gordon. É difícil descrever o que era, mas algo sobre a alma quebrada de Gordon a tornou muito poderosa e como ele teve que encontrar uma maneira de recuperar esse espírito.

Fiquei surpreso que, de todas as pessoas a quem Bullock recorreu em busca de ajuda, era Falcone, um dos meus personagens favoritos absolutos da primeira temporada. Embora, ao mesmo tempo, se alguém fosse capaz de tirar Gordon da prisão, seria seria Falcone, pois ele tem seus contatos em Gotham City. A melhor cena para Gordon foi bem no final, quando seu amigo de prisão Puck faleceu após uma surra brutal e se tornou um lembrete para Gordon de por que ele não pode deixar Gotham. Essa foi, no final das contas, uma das razões pelas quais eu pensei que este foi um episódio tão centrado em Gordon.

Talvez eu tenha sido a única que viu as conexões e semelhanças, mas o novo drama familiar de Oswald tinha uma vibe de Cinderela com a personagem de Melinda Clarke e os dois irmãos atuando como a madrasta e meio-irmãos malvados. Embora o irmão e a irmã não tenham feito muito por mim, pois se sentiam meio que mal genéricos e não se destacavam muito. Fiquei intrigado com Grace e sua preocupação com Elijah deixando um criminoso morar em sua casa. O maior problema com isso, porém, era que os escritores não podiam deixar pelo menos um ou dois episódios passarem sem ter que matar Elijah.

Eu queria ver Oswald feliz por pelo menos uma ou duas semanas antes da saída inevitável de seu pai, fosse ele morrendo ou revelando a Oswald que ele tem um lado negro. Além disso, vamos apenas concordar que foi uma explosão ver Reubens e Taylor tendo cenas juntos e agora já acabou. Eu entendo que Oswald é um vilão, portanto, nenhum final feliz para os bandidos, mas esta versão de Oswald merece um pouco disso, antes que ele se torne verdadeira e permanentemente O Pinguim que Batman irá lutar um dia.

No geral, apesar do meu problema com o quão rápido eles terminaram a reunião do Cobblepot, “Prisioneiros” foi um episódio sólido. Isso deu a Oswald e Gordon muito tempo de exibição, já que eles ficaram em segundo plano desde as apresentações de Hugo Strange e do Sr. Freeze nas últimas semanas.

Gothamretorna com novos episódios na segunda-feira, 11 de abril, 8 / 7c na FOX.

[Foto: FOX]

4

Resumo

Gordon passa por um inferno na prisão enquanto a nova família de Oswald tenta tirar o novo membro de cena na Gotham desta semana.